Rodrigo, capitão do Magnus e da Seleção, é o segundo convidado da Live da LNF

Por João Paulo Fontoura • Sorocaba | SP


Pela segunda semana consecutiva, a movimentação do futsal se estendeu às plataformas digitais. Rodrigo, fixo e capitão do Magnus participou de uma Live no Instagram da LNF. Ele conversou com João Barreto, repórter da LNFTV e TV Nsports, e contou como está lidando com o período de quarentena e principalmente sobre o seu comportamento em quadra.



Credito: Guilherme Mansueto - Rodrigo, capitão do Magnus, em treino de pré-temporada da equipe

“Difícil porque estamos sempre em estradas e em contato com o torcedor. Mesmo de casa temos mantido uma rotina de treino diários, dois períodos até e com os mesmos horários. Na semana que vem vamos ter alguma coisa com bola para tentar perder o mínimo possível.”


Assim como aconteceu na primeira edição, semana passada, com Peru, fixo do Pato, o jogador ao mesmo tempo em que conversava, podia rever imagens de momentos marcantes da carreira e a postura que costuma ter com a braçadeira de capitão.


“Como capitão deixo para os jogos mais importantes falar e mostrar o caminho para os meninos manterem a tranquilidade. Quando o jogo é fora de casa eu chamo a responsabilidade para cima de mim mesmo para deixar os outros mais à vontade.”


Rodrigo é um dos remanescentes, talvez, de uma das maiores gerações da história do futsal brasileiro. Ao mesmo tempo em que jogou ao lado de craques das quadras, pela posição que atua, também teve muito trabalho diante dos pivôs.


“Joguei contra o Índio, o Lenisio, o Vander Carioca, e foram caras que tive um prazer de enfrentar. Com o Vander até tive embates históricos. Todo grande pivô eu estudo muito bem para saber como tentar parar.”


Acostumado com decisões ao longo da carreira, Rodrigo comentou a importância do jogador estar presente frequentemente participando de decisões para pegar experiência diante dos momentos delicados. Aprende-se tantos nas vitórias como nas derrotas, mas o importante é estar preparado para encarar momentos de pressão. E os grandes momentos de Rodrigo foram vividos vestindo duas camisas: da ACBF e do Magnus.


“Carlos Barbosa vivi sete anos e lá que cheguei na Seleção e aqui em Sorocaba também estou há sete anos. Gosto de abraçar os clubes, as marcas, os patrocinadores”, destacou o jogador conhecido por opiniões firmes.


“Hoje está muito político, pessoal com medo de inflamar jogo. Eu gosto de inflamar mesmo para ajudar a vender o jogo, mas inflamo dentro do limite, respeitando todo mundo”, encerrou o artilheiro da Liga pelo terceiro ano seguido.


Que a adrenalina da fala de Rodrigo volte o quanto antes aos ginásios. A LNF ainda não tem previsão de início de sua edição número 25. A Liga Nacional de Futsal segue com o seu início suspenso por tempo indeterminado, devido a pandemia do coronavírus.


Hoje (17.04), às 19h, teremos a Live com o presidente da LNF, Cladir João Dariva, e na semana que vem o convidado será o goleiro Willian, do Joinville.

PATROCINADORES E APOIADORES:

penalty
travel ace assistence
globo
sportv
globoesporte.com
lei do incentivo
secretaria especial do esporte
Confederação Brasileira de Futsal
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle

Confederação Brasileira de Futsal © Todos os direitos reservados.