Pato conta com a parceria de gêmeos idênticos para buscar o tri da LNF

Por Flávio Dilascio • Rio de Janeiro | RJ


Os mais desavisados podem levar um susto ou até mesmo confundir os dois. Reforços do Pato para a temporada 2020, Lucas e Tiago Selbach são gêmeos idênticos, capazes de confundir até os mais próximos. Aos 30 anos, os irmãos terão a segunda oportunidade de jogar uma Liga Nacional de Futsal juntos após serem colegas de equipe na Alaf-RS em 2015. Separados nos últimos cinco anos, Lucas e Tiago se divertem com a semelhança, um dos trunfos do Pato rumo ao tricampeonato da LNF.

Crédito: Mauricio Moreira - Lucas (4) e Tiago (11) Selbach, os gêmeos do Pato

– O Lucas sempre teve muita facilidade em matemática. Uma vez tinha uma prova bem difícil, que eu acabei acionando o irmão bom em matemática. Acabou que deu certo (risos). Até a nossa mãe confundia a gente em casa. Muitas vezes um sentava no lugar do outro na mesa só para brincar com ela – contou Tiago, durante uma participação da dupla no podcast Toca & Sai.


Filhos de um caminhoneiro com uma professora, os gaúchos têm outros três irmãos, todos mais velhos. Segundo Lucas, as brincadeiras de um se passar pelo outro ficaram restritas à infância.


– Isso era coisa de moleque, né? (Risos). Hoje cada um tem a sua vida e a sua família. Acabou que o destino colocou a gente junto novamente – destacou.


Tiago atuou fora do país nos últimos cinco anos

Após a Liga Nacional de Futsal 2015, Tiago foi atuar no Shriker Osaka, do Japão, enquanto Lucas permaneceu no futsal brasileiro. Antes de voltar ao país, o gêmeo ainda vestiu a camisa do Chonburi, da Tailândia, em 2019.


Lucas, por sua vez, jogou por Guarapuava, Joaçaba, Atlântico e Carlos Barbosa, antes de ser contratado pelo Pato. O reencontro com o irmão é definido pelo jogador – vice-campeão da LNF em 2018 – como um “sonho realizado”.


– É um sonho realizado. Ainda mais que estamos no atual bicampeão brasileiro e temos a chance de fazer história, já que nunca nenhuma equipe foi tricampeã da Liga de forma consecutiva. Devido a pandemia perdemos muitos atletas, estamos com os pés no chão, porém acredito que seja possível buscar o título, mesmo com elenco reduzido – comentou.

Crédito: Mauricio Moreira - Irmãos Selbach em atividade pelo Pato no início do ano

Igualmente feliz por voltar a atuar ao lado do irmão, Tiago enumera suas diferenças de personalidade em relação a Lucas.


– Nosso valores e princípios são muito parecidos devido a sermos criados juntos, em questão de personalidade somos muito brincalhões. A diferença é que o Lucas é mais calmo e eu sou mais explosivo – contou.


Não confunda: um é ala e o outro é pivô

Apesar da aparência idêntica, os irmãos Selbach têm funções diferentes no futsal. Com características mais defensivas, Lucas joga atualmente como ala. Ele também já foi fixo, função mais próxima do que é o zagueiro no futebol. Tiago, por sua vez, atua como pivô. Na LNF 2020, Lucas jogará com a camisa 4, enquanto Tiago será o 11 do Pato.


– O Lucas é um jogador mais defensivo, mais imposição física e também joga em todas posições. Eu sou mais ofensivo e jogo como pivô e também na ala em algumas vezes, sempre buscando finalizar as jogadas – analisou Tiago.

Crédito: Mauricio Moreira - Jogadores dão entrevista antes do início da LNF

Empolgado com o retorno ao Brasil, o pivô espera ter evoluído – como pessoa e como atleta – após cinco anos no exterior.


– Como atleta, busquei nesses anos fora a evolução individual a cada jogo, pois quando você é estrangeiro, você é muito cobrado por resultados. Como pessoa, aprendi a me adaptar a novas culturas, sempre tentando respeitar e entender as pessoas nos locais que eu chegava – concluiu.


O Pato está no grupo C da LNF, ao lado de Tubarão, Campo Mourão, Assoeva, Jaraguá, Joaçaba e Umuarama

PATROCINADORES E APOIADORES:

penalty
travel ace assistence
globo
sportv
globoesporte.com
lei do incentivo
secretaria especial do esporte
Confederação Brasileira de Futsal
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle

Confederação Brasileira de Futsal © Todos os direitos reservados.