Futuro chefe de cozinha, Gustavo concilia a vida de jogador e de estudante de gastronomia

Por João Paulo Fontoura • Belo Horizonte | MG


Aos 23 anos de idade, o mineiro Gustavo está só no início da carreira profissional. Com um longo caminho a percorrer, tem muita lenha para queimar nas quadras do futsal. Isso não impede, no entanto, que o futuro depois da bola seja pensado. Também por isso, o ala do Minas cursa Gastronomia desde o ano passado, na Faculdade UNA, em Belo Horizonte/MG. O período de isolamento social está servindo de teste para aquilo que vinha aprendendo em sala de aula antes da pandemia do coronavírus.

“No meu tempo livre amo estar em família, mas hoje, o meu tempo livre se resume em cozinhar. Este ano eu vou me formar em gastronomia, então cozinho muito nas horas vagas”, conta o jogador que está no terceiro período da formação. Se a vida voltar ao normal, o diploma estará embaixo do braço ao final de 2020. Chefe de cozinha? “Quem sabe, né?”, diverte-se.

A temporada de 2020, não somente no futsal, está cercada de incertezas quanto ao retorno das competições. Enquanto isso não ocorre, Gustavo recorda de um momento especial que viveu na LNF2019. Um revés coletivo, mas vitorioso individualmente.

“Considero minha melhor partida de futsal contra o Magnus, no ano passado. Apesar da derrota, foi um jogo que marcou muito. Recebi muitos elogios e me lembro que o Ricardinho me deu os parabéns, pois era a minha estreia na LNF jogando como profissional. Fui eleito o melhor em quadra naquele dia”, relembra orgulhoso.

A carreira curta de Gustavo revela outras curiosidades como essa. Confira abaixo a íntegra do bate papo com o ele.

Crédito: Orlando Bento - Gustavo, estreando pelo Minas, na partida contra o Magnus pela LNF2019

Curiosidades de Gustavo

Cidade que nasceu: Sou natural de João Monlevade. Uma cidadezinha do interior de Minas Gerais, que fica a duas horas de Belo Horizonte.


Lugar mais bonito que conheceu: Morei na Espanha e conheci muitos lugares lindos, mas o lugar que mais gostei foi Punta Cana, na República Dominicana.


Estilo de música: Eu curto todos os tipos de música, mas o que mais escuto é o pagode. Sorriso Maroto é a minha banda favorita!


Comida favorita: A comida que mais amo é a Paella, um prato típico da Espanha e que comia muito quando morei lá.


Um jogo para esquecer: Foi contra o Tubarão na Taça Brasil no ano passado. Nossa equipe perdeu feio (risos), mas são aprendizados, acima de tudo.


Título marcante: O título mais importante que conquistei foi o Estadual em 2017. Eu havia chegado naquele ano no Minas, era sub-20, e neste mesmo ano joguei o Estadual pelo profissional. Fomos campeões com um gol do Caio, que está no Joinville, faltando 20 segundos para terminar o jogo.


Ídolos: Meu ídolo no esporte é o Novak Djokovic. Meu ídolo no futsal é o Ciço, pela garra e entrega nos jogos que já vi e presenciei. A liderança dele é algo que ajuda muito dentro e fora de quadra, além de ser um cara muito meu amigo.


Sonhos: Meu sonho, desde pequeno, sempre foi ser um jogador profissional de futsal. Graças a Deus estou conseguindo realizar e aos poucos isso está acontecendo em minha vida. Hoje o meu objetivo é chegar a Seleção Brasileira de futsal e jogar na Espanha.

PATROCINADORES E APOIADORES:

penalty
travel ace assistence
globo
sportv
globoesporte.com
lei do incentivo
secretaria especial do esporte
Confederação Brasileira de Futsal
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle

Confederação Brasileira de Futsal © Todos os direitos reservados.