Falta pouco

A volta às quadras nas competições oficiais está muito próxima para o pivô Keko. A expectativa era de mais de seis meses para voltar a treinar, mas o atleta superou todas as expectativas e, após quatro meses e meio de todo o processo de recuperação, o camisa 9 do Jaraguá Futsal voltou a realizar atividades com o grupo nesta quinta-feira (10/9). Em abril deste ano, André Thiago Grahl, o Keko, rompeu o tendão de Aquiles - tendão da parte de trás da perna, próxima do calcanhar -, durante um jogo pela primeira fase da Liga Nacional de Futsal (LNF) 2015, contra o time do Cascavel. Esta ruptura do tendão de Aquiles, é uma lesão que ocorre geralmente com pessoas que praticam esportes de impacto, como é o caso do Futsal. É comumente seguida por dor extrema e até mesmo a incapacidade de andar. Ele teve que passar por procedimento cirúrgico e recuperação intensa da região lesionada, mas agora já pode comemorar os avanços na recuperação. “O clube tem me dado um suporte muito bom, com toda a estrutura necessária para a minha evolução”, comenta Keko. A liberação para o treino em grupo veio na última segunda-feira e a ansiedade por voltar era grande. “As expectativas são muito boas daqui para frente. Hoje não sinto dores e sei que estou pronto para voltar a atuar pela equipe”, diz o atleta. Mas apesar do bom avanço, há sempre um receio. “Só espero não contar com nenhuma surpresa, como algo que prejudique a lesão. Fora isso, a ideia é voltar a jogar, pelo menos, nos últimos três jogos a da segunda fase da Liga”, complementa. De acordo com o fisioterapeuta da equipe, Wilson Gomes Junior, a recuperação seguiu em ritmo bastante acelerado, o que é positivo já que o atleta respondeu da melhor maneira a todos os estímulos. Apesar do grande avanço e a conclusão de mais esta etapa, Keko continuará com os acompanhamentos na fisioterapia. “Estamos muito felizes com a evolução dele. Agora vamos ver como reage para saber quando vai voltar definitivamente”, comenta Júnior. Para o técnico Sérgio Lacerda, poder contar com Keko sem dores e com a lesão curada é importante, pois faz falta no grupo, já que é um jogador de bastante competitividade, além de saber incentivar o time em quadra. “Agora ele passará por outro processo que é o de reinserção na equipe para recuperar o ritmo do grupo”, expõe. Ele explica que todos os trabalhos serão voltados para isso, agindo com calma e sabendo colocá-lo aos poucos nas partidas. “Temos certeza que em breve ele vai conseguir chegar a competir em alto nível e boa intensidade”, finaliza o treinador. O jogador contou com toda uma equipe multidisciplinar que esteve envolvida para garantir o sucesso e a rapidez no processo de recuperação. Os médicos responsáveis pela cirurgia e acompanhamento foram Dr. Darian Boccacio e Dr. Juliano Guizzo. Para o fortalecimento do local lesionado, estiveram envolvidos o fisioterapeuta Wilson Júnior e a auxiliar Gabriela Franzner. Contou também com um acompanhamento psicológico dado pela Dra. Diandra Volpi, além dos cuidados alimentares com a nutricionista Lidiane Atala, e a loja de suplementos alimentares SNC, que foi parceira e é patrocinadora do atleta. Toda diretoria e a comissão técnica estiveram presentes e envolvidas durante o processo, sendo Mauro Sandri na preparação física, os massoterapeutas Márcio Junkes e Maurício Leandro em apoio, além do treinador Sérgio Lacerda, o supervisor Kleber Rangel e o preparador de goleiro Sérgio Santana no acompanhamento.

PATROCINADORES E APOIADORES:

penalty
travel ace assistence
globo
sportv
globoesporte.com
lei do incentivo
secretaria especial do esporte
Confederação Brasileira de Futsal
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle

Confederação Brasileira de Futsal © Todos os direitos reservados.