É campeão! Ala do Praia Clube conquista o LNF Games, torneio virtual da Liga Nacional de Futsal

Por Bruno Ribeiro • Uberlândia | MG


O ano que marca a volta do Praia Clube à Liga Nacional de Futsal começou bem. Se nas quadras, existe a frustração pela parada no calendário pela pandemia do coronavírus, ela foi amenizada por um título em frente às telas.

Na noite de sexta-feira, o ala Zazá, representante do Praia Clube, venceu semi e final do LNF Games, torneio virtual de Fifa 20 para PlayStation 4, e conquistou o troféu para o time de Uberlândia.

Confira como foram os jogos de semifinais e final do LNF Games

Feliz pela conquista, o jogador festejou bastante e agradeceu aos amigos, à torcida e à esposa, que aturou os treinamentos de cerca de 15 horas diárias nas duas últimas semanas.


— Foi um título inédito e muito importante na minha vida. É a volta do Praia à Liga Nacional de Futsal e já começar o ano com essa conquista é algo muito legal, uma experiência e tanto para mim — disse.


“Eu nunca tinha jogado uma competição on-line. Jogava contra meus amigos desde pequeno, mas em torneio oficial foi a primeira vez. É só agradecer à torcida praiana, à minha cidade Monte Carmelo e à minha esposa Morgana, que ficou me aguentando nesses últimos 15 dias, treinando 15 horas por dia (risos)”, contou.


A noite reservou dois desafios e uma mudança de última hora para Zazá. Após jogar a primeira fase com a seleção da França e as quartas de final com a Argentina, ele perdeu o sorteio para Filipinho, representante do Joaçaba, e precisou trocar de equipe na fase semifinal, para encarar justamente a França.


A opção de Zazá foi pela seleção brasileira. Ele explica o porquê de ter escolhido o time canarinho para disputar a fase semifinal.


— Fiz em homenagem ao uniforme do Praia, veio na minha cabeça. Também fiz em homenagem ao Neymar, sou muito fã dele e só tem ele no Fifa, na atualidade. Fui para cima do Filipinho. Estudei os jogos dele, que é excelente jogador. Graças a Deus fui bem nas minhas táticas, venci por 4 a 1 e pude chegar à final — destacou.

Crédito: LNFTV

Na decisão Zazá queria voltar a jogar com a seleção francesa, mas foi informado que precisaria seguir atuando com o Brasil. Com adaptação rápida ao time brasileiro, Zazá encarou Bebê, representante do Jaraguá, que atuou com a Holanda. O ala do Praia faturou o caneco, vencendo por 2 a 0.


Zazá explica o que determinou o resultado e afirma que a atitude do adversário antes da decisão o motivou ainda mais para o duelo final.


— Joguei com muita inteligência, usei todo meu mérito de marcação e contra-ataque. Também acho que o meu adversário deixou o sucesso subir à cabeça, achou que estava ganho, fez festa por ter vencido a semi. Na final não aconteceu aquilo que ele imaginou que iria acontecer — comentou.

As duas vitórias fizeram o ala levar o troféu para Uberlândia, onde trabalha, e Monte Carmelo, cidade natal. Porém, Zazá está de olho mesmo no retorno ao dia a dia de treinos visando à Liga Nacional de Futsal.


Preocupado com o aumento de casos de coronavírus em Uberlândia, ele diz que é preciso ter paciência para que o maior número de pessoas possível saia da pandemia com saúde. No entanto, ele diz que está difícil segurar a vontade do torcedor e a dele próprio de retornar às quadras.


— Expectativa está muito grande, cidade movimentada, todo mundo querendo saber, até porque é novidade, o Praia está de volta à Liga Nacional. O momento não é fácil, temos que entender e estamos treinando on-line, em casa. Estamos focados e temos fé que tudo vai passar e vamos poder treinar e disputar a competição, que é um sonho para todos que não tiveram essa oportunidade aqui na cidade — finalizou.

PATROCINADORES E APOIADORES:

penalty
travel ace assistence
globo
sportv
globoesporte.com
lei do incentivo
secretaria especial do esporte
Confederação Brasileira de Futsal
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle

Confederação Brasileira de Futsal © Todos os direitos reservados.