Cladir João Dariva, presidente da LNF, participa de Live no Instagram

Por João Paulo Fontoura • Erechim | RS


Nunca a intimidade das atividades das equipes foi tão explorada quanto agora. O momento de “home office” tem permitido uma aproximação do torcedor com os ídolos dos esportes que, através de ferramentas digitais e da internet, observa a preparação doméstica dos personagens da bola. Enquanto jogadores e comissões técnicas se reinventam, os dirigentes também trabalham de maneira diferente de fora das quadras. Neste cenário, o presidente da LNF, Cladir João Dariva, participou de uma live com o Ricardo César, do Marketing e Comunicação da LNF, onde fez questão de relatar os passos que estão sendo dados para que a competição inicie assim que o coronavírus sair do noticiário e da vida das pessoas.



Credito: LNF - Cladir João Dariva é o atual Presidente da LNF

“Sempre as decisões que foram tomadas se deram a partir das orientações dos órgãos de saúde e os decretos dos governos dos estados. O momento é de ansiedade, mas estamos trabalhando”, salientou o dirigente.


Programada para iniciar no final do mês de março, a LNF chega ao final de abril na mesma situação que as competições ao redor do planeta, ou seja, com indefinições. “Montamos uma equipe de crise para centralizar as informações e repassar aos clubes. Pensar o que está acontecendo no intuito de controlar a ansiedade e passar tranquilidade com o preparo da LNF diante do cenário.”, completou Cladir.


As regiões sul, sudeste e centro-oeste predominam no torneio. Respeitar o que está acontecendo nessa geografia é fundamental para que os processos tenham andamento.

“Precisamos esperar a liberação dos estados e a segurança de quem trabalha nos jogos e da torcida que vai aos ginásios. Não queremos realizar jogos com portões fechados”, garantiu.


A LNF espera também a definição da FIFA diante da realização ou não do mundial da Lituânia marcado para o meio do ano. Uma alteração dessa programação permitiria uma readequação da competição nacional. “Pode haver mudança na forma de disputa em função do calendário apertado e os clubes estão cientes disso”, explicou.


A edição de 2020 da LNF é um ponto marcante na história do futsal brasileiro. A atipicidade do cenário exposto em nada mudará o significado da liga.


“Duas décadas e meia representa muito. É uma competição cobiçada, a maior do mundo. Pela organização, transparência e solidez, a LNF chegar a 25 anos é um marco para o apaixonado pelo futsal. As pessoas que participaram desse processo desde o início fizeram muito pela modalidade.”, fez questão de lembrar Cladir, que encerrou o bate papo com uma mensagem para todos os que esperam o quanto antes que a bola volte a rolar nas quadras do país.


“É um momento difícil, mas queremos que os fãs do esporte saibam dos esforços que estamos fazendo para que a LNF saia da maneira mais segura. A competição vai acontecer e será competitiva, independente do formato de disputa. Assim como todos, estamos torcendo que a pandemia vá embora e que a gente retome a nossa vida normal”.


É o que todos esperamos. A próxima live acontece quinta, com o goleiro Willian, do Joinville.

PATROCINADORES E APOIADORES:

penalty
travel ace assistence
globo
sportv
globoesporte.com
lei do incentivo
secretaria especial do esporte
Confederação Brasileira de Futsal
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle

Confederação Brasileira de Futsal © Todos os direitos reservados.