Mundial 16
  SELEÇÃO BRASILEIRA       12/09/2016  

Crédito: Getty Images/FIFA

A caminhada da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de Futsal começou com vitória sobre a Ucrânia por 3 a 1, no último domingo (11/9), em Bucaramanga, na Colômbia. A equipe do leste europeu mostrou o já destacado sistema defensivo, mas também surpreendeu com um grande volume ofensivo, principalmente finalizando de longa distância.

Após a partida, o técnico da Seleção Brasileira, Serginho Schiochet, concedeu entrevista coletiva e acredita que a estreia pode ter pesado um pouco no lado do Brasil. Além disso, destaca que a Ucrânia mostrou um estilo que poderá complicar a vida de adversários no decorrer da competição.

"O que observamos de ponto forte da Ucrânia, que dificultou um pouco o Brasil, é o seu sistema defensivo. Como é estreia, é normal o jogador sentir um pouco, mas sabemos que poderíamos ter rendido mais. De toda forma, temos que respeitar os ucranianos, que conseguiram melhorar na parte ofensiva e mostraram uma boa eficiência no setor defensivo. Sabíamos que seria um jogo complicado, e assim foi. A Ucrânia é uma das seleções que pode surpreender no torneio", afirma.

Depois do início positivo, é a vez de observar os adversários em quadra. Nesta segunda-feira (12/9), por exemplo, Argentina e Cazaquistão se enfrentam e ganham atenção especial de Serginho, já que são candidatos a cruzar com o Brasil caso todos avancem na competição.

"Argentina e Cazaquistão são duas seleções muito fortes. A Argentina, na minha concepção, é o país que mais evoluiu no futsal nos últimos anos. Tem um trabalho tático muito definido com um grande trabalho do Diego (Giustozzi, treinador). O Cazaquistão conta com um grupo qualificado, com alguns brasileiros, trabalhando muito bem o sistema de 5 contra 4, explorando bastante essa função do goleiro-linha. O Cacau conhece bastante essa estratégia e conseguiu implantar muito bem tanto no Cazaquistão quanto no Kairat", pontua.

Números da partida -

Posse de Bola -

Brasil: 54%
Ucrânia: 46%

Finalizações -

Brasil: 53 (16 no gol)
Ucrânia: 66 (23 no gol)

Placar final -

Brasil 3 x 1 Ucrânia