Mundial 16
  CBFS       06/07/2016  

Crédito: Getty Images/FIFA

O Cazaquistão é uma das forças que pode surpreender na Copa do Mundo de Futsal. Recheado de brasileiros, a Seleção cazaque tem no gol a esperança de avançar na competição: Higuita.

Higuita na verdade se chama Leonardo de Melo Vieira Leite, mas adotou o apelido quando tinha por volta de 5 anos de idade. Sim, a referência veio do homônimo colombiano - e também goleiro.

"Claro que meu apelido veio dele. Eu agarrava no gol quando era criança, mas gostava de usar os pés fora da área e correr riscos, além de ter os cabelos longos. Então todos começaram a falar Higuita isso, Higuito aquilo. É mais ou menos desde que tinha cinco anos e eu gosto da comparação", afirma.

A habilidade com os pés transformou-se em uma forte arma da equipe do Cazaquistão. Higuita é peça chave no esquema montado pelo também brasileiro Cacau, treinador da Seleção cazaque, que utiliza uma estratégia bastante arriscada, com saídas constantes do goleiro da meta defendida.

"Nossa seleção gosta de um estilo de jogo bastante ofensivo e eu tenho que fazer parte deste sistema. É por isso que consigo chutar, dar assistência e até marcar um ou dois gols", explica.

Tática polêmica

A estratégia adotada pelo Cazaquistão é contestada por alguns e admiradas por outros. Higuita não vê problemas em apostar num sistema de goleiro-linha em todo o jogo, acreditando que este será "o futsal do futuro".

"Toda equipe coloca um jogador de linha no gol quando precisam que o goleiro vá ao ataque, mas nós não fazemos isso. Minha função é diferente, e este é o motivo de eu afirmar que jogamos o futsal do futuro. Você verá mais e mais goleiros jogando com os pés em detrimento a jogadores de linha indo para a posição quando necessário", explica.

Higuita deverá ser uma das atrações da próxima Copa do Mundo de Futsal por Cazaquistão, que tem o Brasil no Grupo D da competição, ao lado de Ucrânia, Austrália e Moçambique - adversários da primeira fase. A estreia brasileira está marcada para o dia 11 de setembro, diante dos ucranianos.

Com informações de Fifa.com